Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.
Artrópodes articulando.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

são tantas coisinhas miúdas...


Com medo de fatos novos, aliados aconselham Temer a acelerar tramitação da denúncia de Janot

POR PAINEL



Senhor do tempo 

A Câmara vai entrar em compasso de espera esta semana, no aguardo da apresentação da denúncia do procurador-geral, Rodrigo Janot, contra Michel Temer. Líderes da Casa dizem que, hoje, o governo tem votos para barrar o processo, mas o aconselham a acelerar o rito. Com fatos novos, o quadro pode se alterar. Uma vez no Congresso, a ação irá para Comissão de Constituição e Justiça, presidida pelo PMDB. Caberá a um correligionário do presidente, portanto, indicar o relator do caso.

Roteiro 

O regimento estabelece prazos para a tramitação da denúncia. Rodrigo Pacheco (PMDB-MG) é o presidente da CCJ e indicará o relator. Só no colegiado o caso pode se arrastar por até 15 sessões. Em seguida, vai ao plenário. Nele, Temer precisará de 172 votos.

Como está 

Integrantes da cúpula do PSDB trabalham para que o partido diga nesta segunda (12) que fica na base de Temer até segunda ordem. As falas de Geraldo Alckmin e João Doria são tratadas como referência. Os dois são apontados como nomes para o Planalto em 2018.

Atestado 

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, aguardado na reunião desta segunda (12) para opinar sobre o desembarque dos tucanos, avisou que não poderá comparecer. Está gripado.

Tema correlato 

O Conselho de Ética do Senado, presidido por um peemedebista, tem maioria para sequer admitir o pedido de cassação de Aécio Neves (PSDB-MG). O tucano tem trabalhado com afinco para manter o PSDB ao lado do governo.

Que crise? 

O Planalto preparou um manual de defesa do governo com os últimos dados positivos da economia. O texto entregue aos ministros diz que “as medidas tomadas comprovam que o país continua avançando”.

Para inglês ver 

As principais centrais sindicais não aderiram à greve chamada para o dia 30. Querem fazer um sinal ao Planalto no momento em que Temer indica que pode ceder para aprovar as reformas, em especial a da Previdência Social.

Sentido! 

O governo está focado em tentar aprovar a reforma trabalhista até o fim da próxima semana. Tentará mostrar força política do presidente em meio à instabilidade causada pela aguardada denúncia da PGR.

Lula lá 

O ex-ministro Gilberto Carvalho, um dos petistas mais próximos ao ex-presidente Lula, vai assumir a chefia de gabinete da senadora Gleisi Hoffmann (PR) na presidência do partido.

Pacote completo 

Rui Falcão, que comandava a legenda antes de Gleisi, também deve ter um cargo na executiva nacional. Colocou, porém, uma condição a Lula: só vai se puder disputar vaga na Câmara em 2018.

Coisa nossa 

Discursos de integrantes do PT contra a decisão do TSE que absolveu a chapa da ex-presidente Dilma Rousseff e Michel Temer causaram confusão na sigla.
Vida que segue Depois de conseguir a progressão da pena para o regime semiaberto, o ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolatto entregará esta semana à Justiça um pedido para trabalhar na iniciativa privada, em uma empresa de Brasília.

O que é que há? 

A oposição a Temer tem debatido a ausência de manifestações de rua em meio à crise. Diz que o desencanto com a política é linear e lamenta que nem fatos novos, como a decisão do TSE, tenham mobilizado atos contra o governo.

Batalhão… 

Havia expectativa de manifestações em frente à corte eleitoral. O governo do DF montou esquema de guerra para o julgamento. Mil policiais foram destacados para o primeiro dia. Nos demais, 500.

… inoperante Nenhum grande protesto ou incidente foi registrado no local.

TIROTEIO

Acuado por tantas denúncias, Temer tira a capa de constitucionalista e manda às favas a independência entre os poderes.

DO DEPUTADO CHICO ALENCAR (PSOL-RJ), sobre a disposição do governo Michel Temer de partir para o enfrentamento com a PGR e o Supremo.

CONTRAPONTO

Instinto selvagem

Em cerimônia na quarta-feira (7), na qual autorizou a construção de duas novas barragens na região de Campinas e um piscinão na bacia do Rio Baquirivu-Guaçu, em Guarulhos, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) mencionou obras que devem ampliar o abastecimento de água na capital. Entre elas, a do Rio Itapanhaú. Durante seu discurso, o tucano contou que a proposta foi alvo de uma ação do Ministério Público:
— O promotor questionou: ‘E como ficam os crustáceos?’ — disse.
— Respondemos dizendo que gente também é bicho e ganhamos a ação! — 
concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário