Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.

Playlist Almanaqueiras

sexta-feira, 3 de março de 2017

Se não é hospício, é circo: Brasil.

Leia uma sugestão de roteiro dramático para o momento político do Brasil
E se tivéssemos um “Sobrevivente Designado”?

Luís Costa Pinto, para o Poder360





E SE…
(Trilha sugerida: Trenzinho Caipira, Villa Lobos, executada em 78 rpm.)

CÂMARA NUM DRONE. SOBREVOA RAPIDAMENTE E ESPLANADA.// POVO NO GRAMADO// CLOSE RÁPIDO EM CENAS NO SOLO// HÁ BANDEIRAS E CARTAZES, MAS NÃO É PROTESTO. É CONFUSÃO// AMBIENTE DE DESINFORMAÇÃO// POLICIAIS BATEM CABEÇA. SEM COMANDO.//

CÂMARA NO DRONE ENTRA LIGEIRO NO CONGRESSO. PELA CHAPELARIA.// CARROS OFICIAIS DESEMBARCAM PARLAMENTARES. JORNALISTAS, CINEGRAFISTAS, FOTÓGRAFOS, SEGURANÇAS E ASSESSORES PROTAGONIZAM CENAS DE “JORNALISMO EXPLÍCITO”// TUMULTO.// CÂMARA SOBE RAPIDAMENTE A ESCADA DE MÁRMORE// A ESCADA DO SALÃO VERDE// CÂMARA FOCA A ENTRADA DO PLENÁRIO ULYSSES GUIMARÃES E CORRE PARA O SALÃO AZUL.// CÂMARA VIRA À DIREITA.// BRASÃO DA REPÚBLICA DE BRONZE NA PORTA DA PRESIDÊNCIA DO SENADO.//

CÂMARA NO CHÃO.// CLOSE NOS ROSTOS DOS PARLAMENTARES.// FILMA-OS DE BAIXO PARA CIMA.// CAPTA AS EXPRESSÕES, AS CORES E TEXTURAS DOS TERNOS E TAILLEURS.// VINCOS DOS ROSTOS, CABELOS MULTICORES.// DETALHES, DETALHES DOS ROSTOS ALI REUNIDOS.// TENSÃO.// MOBILIÁRIO DE ÉPOCA, PALÁCIO MONROE.// AO FUNDO, PEDAÇO DE PAREDE ADORNADA COM AZULEJOS DE ATHOS BULCÃO.// SENSAÇÃO DE QUE SE ESTÁ NUM BUNKER DE BERLIM MOMENTOS ANTES DA CHEGADA DO EXÉRCITO VERMELHO.

(Trenzinho Caipira encerra em dó maior. Repentino. Retumbante. Sons de burburinho. Palavras soltas audíveis. Criar clima de tensão.)

À CABECEIRA DA MESA O PRESIDENTE DO CONGRESSO CONSULTA O CELULAR.// LÊ UM WHATSAPP. TEXTO SURGE NA TELA EM BALÕES CARACTERÍSTICOS (som de aparelho no modo ‘vibracall’):

“PR renunciou. A caminho de SP. STF vai declarar vacância e não reconhece linha sucessória. CL aceita ocupar vaga. Toga com faixa?”

RECEPTOR DA MENSAGEM FRANZE O CENHO.// OLHOS ESBUGALHAM.// DEMAIS PRESENTES PRESSENTEM O DRAMA CONTIDO NA MENSAGEM.// ENTREOLHAM-SE E ASSISTEM O TECLAR NERVOSO DAQUELE QUE ESTÁ À CABECEIRA. ELE ESCREVE:

“Toga? No Planalto? Fazenda aceita? E BC? Ficam? Podemos reagir?”

UM ÁTIMO E A RESPOSTA (o único som que se escuta é o de entrada de mensagens no modo ‘vibracall’):

“Sim e sim. Aceitam e ficam. Só há uma reação: designar um sobrevivente entre todos vocês. Assume. Mantém equipe econômica. Compromisso em convocar eleições gerais. Político assume para banir a política feita até aqui.”

SENADORES E DEPUTADOS SE ACOTOVELAM EM TORNO DO PRESIDENTE DO CONGRESSO.// DESEJO DE CADA UM É LER ANTES DO OUTRO A TROCA DE MENSAGENS NA PEQUENA TELA DO CELULAR.// TONS DIVERSOS DE ESPANTO, EM GRADAÇÕES DIVERSAS, NOS ROSTOS.//

— Nosso amigo diz que só há uma saída: escolhermos um de nós, o menos atingido por tudo, e fazer dele o presidente-tampão. Mantém a equipe econômica e os compromissos e convoca eleições gerais, já.

TUMULTO.// VOZERIO.// MÃOS ESPALMADAS BATEM NA MESA.// CÂMARA VARIA DE CLOSE NOS ROSTOS DOS PRESENTES PARA CENA ABERTA DA SALA.// CORTA PARA CENA NA PRAÇA DOS TRÊS PODERES.// HÀ MILICOS OURIÇADOS ACHANDO QUE É A HORA.// POPULARES DISCUTEM COM MILITARES.// VOLTA PARA A SALA DA REUNIÃO NA PRESIDÊNCIA DO SENADO.

— Quem é o nosso amigo?, pergunta um senador suplente, displicente, sempre ausente das grandes articulações.

— Fica tranquilo: é quente. Tem alma de deputado, usa toga e conhece todos os corredores do Planalto. É fazendeiro e jurista, responde um ex-senador que desde os anos 1960 não sai do centro das articulações de Brasília. Fora convocado para conferir autoridade moral ao convescote cívico.

— Reguffe!, grita o presidente.

CÂMARA FOCA DE REPENTE NO SEMBLANTE JOVIAL E TENSO DO SENADOR DO DF.// HÁ DESESPERO NO ROSTO.// SORRISO NERVOSO.

— José Antônio Reguffe, por exclusão: você é o nosso Sobrevivente Designado.

GRITOS DE URRA.// MÃOS PARA CIMA, COMO A CELEBRAR ELEIÇÃO DE EDUARDO CUNHA NA PRESIDÊNCIA DA CÂMARA OU ABSOLVIÇÃO DE DEPUTADO POSTO NO CADAFALSO.// CÂMARA NO DRONE COMEÇA A SAIR DO CONGRESSO EM MOVIMENTO DE RETROCESSO.// TUMULTO NOS CORREDORES.// CONFUSÃO NA RAMPA.// CÂMARA SAI, ESCALA OS 28 ANDARES DO EDIFÍCIO PRINCIPAL E CONGELA NO PAVILHÃO NACIONAL.// POT-POURRI DE CENAS DE REGUFFE, PRESIDENTE, DISCURSANDO, DANDO ORDENS, ESGRIMINDO CONFLITOS, GOVERNANDO. ÁUDIO PARCIAL DE DISCURSOS.//

(Trilha sugerida para o final: Bolero de Ravel acelerado. Fundo para o pot-pourri final).

Roteiro baseado em fatos possivelmente reais, claramente dramatizados, criado depois de uma maratona de Designated Survivor (Netflix) durante o Carnaval. Se não é hospício, é circo: Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário