Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.
Artrópodes articulando.

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Chico Buarque lança música nova.



"Tua Cantiga", novo single de Chico Buarque, está disponível a partir de hoje em todas as plataformas digitais. A canção, que integra o álbum "Caravanas", tem letra de Chico e melodia do pianista Cristóvão Bastos, seu parceiro na hoje clássica "Todo o Sentimento", de 1987.
A capa do single inspira-se no clima do projeto gráfico desenvolvido por Cássia D’Elia para o novo álbum, que terá fotos de Leo Aversa.

Com produção de Vinícius França e direção musical e arranjos do maestro e violonista Luiz Cláudio Ramos, que acompanha Chico há mais de três décadas e assina os seus trabalhos desde 1989, Caravanas é o 23º álbum solo de estúdio do artista e chegará às lojas no fim de agosto.

Ficha Técnica:
Arranjo e piano: Cristovão Bastos
Baixo: Jorge Helder
Bateria e percussão: Jurim Moreira
Letra:
Tua Cantiga
Autoria: Chico Buarque/ Cristovão Bastos


Quando te der saudade de mim
Quando tua garganta apertar
Basta dar um suspiro
Que eu vou ligeiro
Te consolar
Se o teu vigia se alvoroçar
E estrada afora te conduzir
Basta soprar meu nome
Com teu perfume
Pra me atrair
Se as tuas noites não têm mais fim
Se um desalmado te faz chorar
Deixa cair um lenço
Que eu te alcanço
Em qualquer lugar
Quando teu coração suplicar
Ou quando teu capricho exigir
Largo mulher e filhos 
E de joelhos 
Vou te seguir
Na nossa casa
Serás rainha
Serás cruel, talvez
Vais fazer manha
Me aperrear
E eu, sempre mais feliz
Silentemente
Vou te deitar
Na cama que arrumei
Pisando em plumas
Toda manhã
Eu te despertarei
Quando te der saudade de mim
Quando tua garganta apertar
Basta dar um suspiro
Que eu vou ligeiro
Te consolar
Se o teu vigia se alvoroçar
E estrada afora te conduzir
Basta soprar meu nome
Com teu perfume
Pra me atrair
Entre suspiros
Pode outro nome
Dos lábios te escapar
Terei ciúme
Até de mim
No espelho a te abraçar
Mas teu amante
Sempre serei
Mais do que hoje sou
Ou estas rimas
Não escrevi
Nem ninguém nunca amou
Se as tuas noites não têm mais fim
Se um desalmado te faz chorar
Deixa cair um lenço
Que eu te alcanço
Em qualquer lugar
E quando o nosso tempo passar
Quando eu não estiver mais aqui
Lembra-te, minha nega
Desta cantiga
Que fiz pra ti

Nenhum comentário:

Postar um comentário