Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.

domingo, 23 de abril de 2017

viva Fernando César. viva a musica brasileira instrumental. viva!

Violonista Fernando César completa 35 anos de carreira com show e CD

Neste domingo (23/1), às 20h, o músico vai tocar canções de Pixinguinha com o grupo Regional em palco montado na Esplanada dos Ministérios

Metrópoles


A trajetória do violonista Fernando César se confunde com a história do Clube de Choro de Brasília. Ele começou a frequentar o espaço em 1981, quando tinha apenas 10 anos, e faz parte do quadro de profissionais da instituição desde 2002. Atualmente, comemora 35 anos de carreira com shows pelo país e produzindo um CD ao lado da banda Regional.


A trajetória do violonista Fernando César se confunde com a história do Clube de Choro de Brasília. Ele começou a frequentar o espaço em 1981, quando tinha apenas 10 anos, e faz parte do quadro de profissionais da instituição desde 2002. Atualmente, comemora 35 anos de carreira com shows pelo país e produzindo um CD ao lado da banda Regional.


Nascido no Rio de Janeiro, César viu o choro ganhar contornos próprios na capital do país. “Aqui, o ritmo é mais ousado, foge do tradicionalismo que pesa em outras cidades”, avalia. Ele lembra que o “boom” do gênero ocorreu nos anos 1990, quando o rock deu espaço para o pagode, que utilizava instrumentos parecidos, como o pandeiro.

Os jovens dos anos 1990 tocavam choro com posturas de roqueiro. Era algo inimaginável até então. Isso começou a chamar atenção do público e fortaleceu o ritmo na capital"
Fernando César

Com a inauguração da Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello, a instituição deixou de ser um ponto de encontro para se tornar um centro de formação. “Hoje é o maior centro de ensino instrumental do país”, afirma. Como professor, atua no espaço há 15 anos.

Comemorações
No segundo semestre de 2016, o músico começou a comemorar os 35 anos de carreira com a turnê “Tudo Novamente”, ao lado da banda Regional, formada  por Pedro Vasconcellos no cavaquinho, Júnior Ferreira no acordeon, Thanise Silva na flauta transversal e Valerinho Xavier no pandeiro – todos formados pelo Clube do Choro.
O grupo passou por cidades como Rio de Janeiro, São Paulo e Recife. Neste domingo (23/1), os artistas tocam na Esplanada dos Ministérios, às 20h, no evento em comemoração ao aniversário de Brasília.
No show, César homenageia artistas como Pixinguinha, Jacob do Bandolim e Hamilton de Holanda, seu irmão, que ganhou o prêmio Grammy Latino de 2016 de melhor álbum instrumental por “Samba de Chico”.
César também está concluindo um CD comemorativo de sua carreira, com homenagens aos violinistas brasilienses Rogério Caetano, Daniel Santiago e Rafael dos Anjos. A previsão é que o álbum seja lançado no segundo semestre deste ano.
Tudo NovamenteDomingo (23/4), às 20h, na Esplanada dos Ministérios. Entrada franca

Nenhum comentário:

Postar um comentário