Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.

Playlist Almanaqueiras

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Pois o problema não é ser bandido. O problema é ser pobre.


‎Edmar Oliveira‎ 



ENTRE O MAU E O BOM LADRÃO

Nunca vi uma cena tão degradante para o caráter de uma nação do que os selfies e abraços no aeroporto de New York entre brasileiros "de bem" - com passaporte e cidadania em dia - e um bandido procurado pela justiça. A alegria e a admiração estampada nos olhares, sorrisos e frases de aprovação mostraram ao mundo o quanto uma nação cultiva e admira bandidos ricos, bandidos que se deram bem na vida. Essas pessoas devem ser as mesmas que querem linchar meninos pobres e negros em Copacabana. Pois o problema não é ser bandido. O problema é ser pobre.

Resultado de imagem para eike tirando selfie em ny



E essa diferença de comportamento deixa muito claro que Lula não seria odiado por ajudar Eike a roubar o Estado, como sempre foi feito por empresários. Fica muito claro que Lula foi muito odiado porque ousou ajudar distribuir algumas migalhas da sobra da riqueza aos pobres.

O caráter de uma nação foi completamente escancarado na atitude dos que amarraram um ladrão preto e pobre num poste no Flamengo e nas fotografias guardadas como lembrança de por um minuto, que seja, gozar da companhia de um ladrão rico que em muito contribuiu para afundar o fosso entre ricos e pobres.

Ladrão rico que foi capturado em território americano pela Rede Globo - com transmissão ao vivo - e transportado em primeira classe com direito a entrevista. Para deleite do caráter de uma nação achincalhada.

Pela segurança demonstrada por um aventureiro que nada tem mais a perder, fica-se numa expectativa de uma delação acordada. Pouco se divulgou que a prisão para onde foi levado é uma hospedaria de policiais corruptos e milicianos - única do sistema prisional com vagas -, apenas aprendizes de corrupção que devem admirar o novo companheiro de cela por algumas semanas.

Enquanto isso, a presidente do STF homologa as delações, mas mantém um sigilo que nunca houve, para proteger o andamento do golpe com eleições nas duas casas sob uma aparente normalidade entre candidatos e votantes denunciados como corruptos.

E a nação molda seu caráter seletivo entre o mau e o bom ladrão. E toda a gente de bem diz amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário