Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

a polícia federal descobre existir quadrilha no interior nordestino, fora do mês de junho.

PF tenta desarticular quadrilha envolvendo prefeituras do Agreste

Por: Diario de Pernambuco




A Polícia Federal realiza nesta quarta-feira uma operação conjunta com o Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria Geral da União-CGU, e Tribunal de Contas do Estado (TCE/PE) para desarticular uma organização criminosa que se instalou em diversas prefeituras dos municípios do Agreste de Pernambuco. Desde às 6h, setenta policiais federais e 10 membros da Controladoria Geral da União estão dando cumprimento a 17 mandados de busca e apreensão nos municípios de Agrestina, Caruaru, Garanhuns e São João.

A operação “Cosa Nostra", como foi batizada, objetiva arrecadar e apreender documentos, planilhas, mídias de computador para subsidiar as investigações em andamento e que tiveram início em junho de 2016.

Relatórios da CGU e denúncias realizadas pelo vereador de um dos municípios investigados motivaram a investigação, que identificou diversas irregularidades envolvendo a contratação de empresas e o favorecimento a um cartel composto de sócios-laranjas em licitações para execução de obras públicas com verbas federais, especialmente nas áreas de saúde, educação e infraestrutura.

De acordo com a PF, a organização criminosa contava com a participação de agentes públicos municipais para fraudar processos licitatórios com direcionamento de seus resultados. Os valores de recursos públicos destinados às empresas investigadas de modo a beneficiar políticos, parentes e empresários gira em torno de R$ 100 milhões em empenhos suspeitos envolvendo 10 prefeituras.

Entre os oito indiciados, estão políticos, representantes de empresas e servidores públicos, que serão responsabilizados na medida de sua participação nos crimes de frustação de caráter competitivo de licitação, fraude na contratação, corrupção ativa e passiva e crime de responsabilidade, cujas penas somadas ultrapassam os 30 anos reclusão.

No final da manhã de hoje, um balanço da operação será apresentado na Delegacia de Polícia Federal em Caruaru.

Nenhum comentário:

Postar um comentário