Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.

domingo, 4 de dezembro de 2016

a preocupação tem cabimento.

Afrânio Silva Jardim

ESTOU PREOCUPADO.

Um fato de pouca relevância, mas de grande valor simbólico, me chamou a atenção, embora a minha preocupação com o recrudescimento do fascismo no Brasil não seja recente. Um leitor desta página, insatisfeito com a minha crítica aos corporativismos de algumas instituições da área jurídica, postou mensagem asseverando que iria queimar todos os meus livros de sua propriedade.



Solicitei que ele filmasse esta fogueira e colocasse as imagens na internet, como forma de recordar os tempos obscuros da inquisição da idade média e de outros governos autoritários mais recentes.

Em data recente, no aeroporto de Recife, eu, o amigo Pierre e seu pai fomos vítimas de constrangimentos por parte de jovens que estavam esperando a chegada de deputado Bolsonaro, fomos chamados de "esquerdistas" e houve contatos visuais ameaçadores.

O fato é que estas condutas isoladas refletem atitudes de intolerância de parte de nossa população na atualidade. Devagar e de forma dissimulada, começou o fascismo na Itália. Também se percebem algumas manifestações de cunho racista e de ódio contra homossexuais e outras minorias, próprias de um verdadeiro neonazismo.

Precisamos tomar conhecimento desta triste realidade e combatê-la em todas as frentes, mormente conscientizando as pessoas mais ingênuas ou intelectualmente despreparadas. Estou preocupado e mesmo decepcionado, pois pensava que jamais a nossa sociedade voltasse a fases tão irracionais e primitivas.

Afranio SIlva Jardim, professor de Direito da UERJ.

Nenhum comentário:

Postar um comentário