Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

A vida não muda por decreto.

 
Andréa Pachá

Quando a lei Maria da Penha entrou em vigor, eu, otimista incorrigível, imaginei que os números indicavam a visibilidade do problema, outrora silencioso. Uma década depois, a violência avança e parece ganhar essa luta. Ontem, foi a vez de Edna. Aos 28 anos, assassinada pelo ex, dentro da própria casa, em São Paulo.

Resultado de imagem para Edna. Aos 28 anos, assassinada pelo ex, dentro da própria casa, em São Paulo.

Um problema que precisamos enfrentar com mais complexidade e clareza, para não buscar apenas na repressão, soluções que tem se revelado inconsistentes e pouco efetivas, levando ao descrédito e desencorajando as denúncias.

Pouco adiantará aumentar as penas, criar novos tipos penais, se tais medidas não incluírem uma profunda alteração na cultura machista, misógina e consumerista , que transforma as mulheres em objetos descartáveis.

A vida não muda por decreto. Nesse caso, lamentavelmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário