Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.

sexta-feira, 10 de março de 2017

o cara é um bronco. que belo exemplar vocês nos arranjaram.

Até Donald Trump conseguiu se sair melhor do que o presidente Michel Temer no Dia da Mulher.

Patricia Campos Melo



O presidente americano, conhecido por sua incontinência verbal e habitual misoginia, estava surpreendentemente contido. Trump deve ter sido brifado inúmeras vezes antes de compor sua graciosa mensagem no Twitter: "Vamos honrar o papel fundamental da mulher aqui na América e no resto do mundo. Eu tenho um respeito tremendo pelas mulheres e pelos vários papéis que elas desempenham, que são vitais para nossa sociedade e economia."

Ainda que soe hipócrita Trump falar sobre o "tremendo respeito" que tem pelas mulheres, as mesmas que ele diz conseguir "agarrar pelos genitais", o tom foi correto.

Comparemos com o nosso presidente, que elogiou o "o quanto a mulher faz pela casa, pelo lar" e a importância da figura feminina para a formação dos filhos que, segundo ele, é "seguramente" de responsabilidade da mãe.

Não é difícil acertar. O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, outro que tampouco se notabiliza pelo respeito aos direitos das pessoas, também conseguiu.

"As Filipinas têm uma boa colocação na Ásia-Pacífico no ranking de igualdade de gênero. Meu governo vai lutar para manter essa distinção, além de continuar a reconhecer a preciosa colaboração das mulheres nos esportes, nas ciências, no governo, educação e serviço público." E continuou: "as mulheres têm transformado as sociedades ao desempenhar seus papéis de mães, trabalhadoras, intelectuais, educadoras, soldadas, ativistas, artistas e líderes."

Um pouco diferente do que disse nosso presidente Temer, ao afirmar que a mulher tem uma grande participação na economia do país porque é "capaz de indicar os desajustes de preços em supermercados" e "identificar flutuações econômicas no orçamento doméstico".

Se tem um chefe de Estado que concorre com Temer na categoria fala mais sexista e inadequada do Dia da Mulher é o grande democrata Vladimir Putin, presidente da Rússia.

"Dia e noite, vocês tomam conta dos seus filhos, netos e de sua família. Até hoje, dia internacional da Mulher, vocês estão ocupadas com sua rotina, trabalhando incansavelmente, nunca se atrasando."

"Vocês preenchem este mundo com beleza e vitalidade, conforto e cordialidade, meiguice e generosidade de espírito."

E essas mulheres meigas precisam da proteção de super-homens como Putin.

"As mulheres também precisam do apoio dos homens. Vamos fazer o possível para cercar as muolheres que amamos com atenção e carinho, para que elas possam sempre sorrir."

Enternecedor, o discurso veio do mesmo sujeito que assinou recentemente uma lei que poderia ser chamda de "anti-Maria da Penha". De agora em diante, se o marido bater na mulher mas não quebrar nenhum osso, ele não vai para a prisão, é só multado.

Na Rússia, morre uma mulher a cada 40 minutos vítima de violência doméstica. Presumivelmente, esses maridos que batem nas mulheres não são os mesmos que se esforçam por fazê-las sorrir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário