Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

detalhes tão pequenos...

População rejeita 49 anos para aposentadoria integral, diz pesquisa encomendada pelo Planalto

Painel da Folha

Alerta máximo ~> 

Pesquisa encomendada pelo Palácio do Planalto sobre a reforma da Previdência deixou em alerta conselheiros do presidente Michel Temer. A ampla maioria dos entrevistados manifestou-se contra a exigência de 49 anos de contribuição para que o trabalhador tenha direito à aposentadoria integral. De posse dos dados e cientes da já declarada indisposição do Congresso em apoiar a medida, auxiliares presidenciais tentarão convencer a equipe econômica a flexibilizar a proposta.

Alento 

A sondagem não trouxe só más notícias. A maior parte disse apoiar o tempo mínimo de 25 anos de contribuição para ter o benefício. A equiparação do prazo de contribuição entre homens e mulheres também agradou grande parte dos ouvidos.

Batente 

Paulo Hartung (PMDB), que reassume nesta segunda (13) o governo do Espírito Santo após retirar um tumor maligno na bexiga, será submetido a nova avaliação médica em 60 dias.

Ratatá 

No Palácio do Planalto, o retorno do governador capixaba trouxe alívio. Assessores de Temer esperam que ele agora divida o desgaste político da crise no Estado, que tem ficado quase inteiramente com o presidente.

Déjà vu 

Michel Temer telefonou na sexta-feira (10) para o amigo Antonio Cláudio Mariz de Oliveira. Disse que não indicará seu nome para o cargo de ministro da Justiça.

Plano B 

Em meio ao impasse na definição da liderança do governo na Câmara, o PP indicou ao Planalto uma alternativa para o caso de não ficar com o posto. Pede a presidência Comissão de Constituição e Justiça. Aguinaldo Ribeiro (PB) é o indicado.

Tudo misturado 

Além da amizade com Jacinto Coutinho, que atua nas defesas de José Carlos Bumlai e da OAS, outro motivo deve levar o ministro do STF Edson Fachin a não julgar o caso do pecuarista: há parentesco entre Ricardo Rachid, seu juiz auxiliar, e o criminalista.

Com qual régua 

Apesar da Lava Jato, a boa reputação da Odebrecht entre seus funcionários bate 65%, diz pesquisa do Reputation Institute.

Ficou feio 

A imagem externa do grupo, porém, está abalada. Só 28% dos entrevistados disseram achar que a Odebrecht tem boa reputação, segundo a consultoria.

Dose dupla 

Um dos casos investigados pela corregedoria de São Paulo no Instituto Butantan aponta suposto favorecimento à empresa de pesquisa Cellavita Brasil. O contrato de patentes foi firmado em 2015 após parecer contrário da fundação.

Papa tudo 

Segundo a denúncia, a empresa ficou com 50% da titularidade intelectual e 99% dos direitos aos royalties, embora a tecnologia seja 100% do instituto. À época, Jorge Kalil era diretor do instituto e o presidente da Fundação Butantan.

Abençoado 

João Doria tem reservado tempo para visitar igrejas. As atividades são tocadas por Geraldo Malta e Luciano Luna, que coordenaram o grupo evangélico na campanha à prefeitura.

Questão de fé 

Na sexta (10), Doria esteve na Cidade Mundial dos Sonhos de Deus, de Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus. Saiu com a promessa de que a igreja abrirá todos os seus templos da cidade às ações da Prefeitura de SP.

Livre estou? 

A defesa de Silvonei Souza, hacker que clonou o celular de Marcela Temer, trabalha com a perspectiva de que ele seja transferido para o semiaberto em março. Réu primário, cumpre pena em Tremembé (SP).

Lição da vida 

Os advogados de Dilma Rousseff voltam a lecionar na PUC este mês. O ex-ministro José Eduardo Cardozo, que defende a petista no STF, dará aulas de direito administrativo. Flavio Caetano, que toca seu caso no TSE, de direitos humanos.

TIROTEIO

O Rio já viu mascarados atacando a polícia com rojões. O que São Paulo espera para regulamentar a lei contra os baderneiros?
DO DEPUTADO ESTADUAL CAMPOS MACHADO (PTB-SP), sobre lei que proíbe máscaras em protestos, que ainda não foi regulamentada por Geraldo Alckmin.

CONTRAPONTO

Tamo junto, Bernie Sanders

Após sessão que definiu o novo comando da Câmara dos Deputados, congressistas reuniram-se num jantar na casa de Fábio Ramalho (PMDB-MG), eleito para a vice-presidência da Casa naquele dia. No local, deputados e prefeitos deliciavam-se com o leitão a pururuca servido pelo anfitrião quando Silvio Costa (PT do B-PE) prendeu a atenção do grupo. Um dos mais vocais críticos ao impeachment de Dilma Rousseff, o deputado dissera que tinha virado oposição em “modo pesado”.
— Sou oposição municipal, estadual e federal. E, desde a posse de Donald Trump, internacional também! — explicou, referindo-se ao presidente dos Estados Unidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário