Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.

sábado, 17 de dezembro de 2016

o senso comum que se exploda.

   Ademir Assunção

Nunca me dei bem com o senso comum. O senso comum não sabe distinguir nuances, só enxerga em preto e branco, não tem a menor noção do tamanho da sua falta de formação, não conhece o passado - e como consequência, não sabe ler o presente. Para o senso comum todo político é ladrão. Assim como atriz é puta, poeta é bicha e todo artista, se não for uma coisa ou outra é, no mínimo, esquisito. A mulher, para o senso comum masculino, é uma máquina de foder - desde que não seja sua mãe, sua esposa ou sua irmã. O senso comum não sabe o que é prazer, assim como não sabe o que é política, e não a exerce. 


O senso comum se acha um poço de virtudes, mas, se lhe for dada oportunidade, já que todos roubam, vai roubar também. A bússola do senso comum não é o conhecimento. É tão somente o ressentimento. O senso comum, em virtude da sua enorme incapacidade de compreensão, quando se revolta, quase sempre acaba legitimando as maiores barbáries e as piores atrocidades. Estamos vivendo numa sociedade que tem fantásticos mecanismos de socialização do conhecimento - mas os utiliza para disseminar, dia após dia, o senso comum. O sinal de alerta está soando incrivelmente alto. Estão ouvindo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário