Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.

Playlist Almanaqueiras

terça-feira, 8 de novembro de 2016

gargalhar faz bem ao cérebro: ando tão turrão com tudo que tenho visto, mas vou tentar. juro que vou tentar.

Quando o cérebro faz rolar de rir, literalmente

Suzana Herculano-Houzel 

Resultado de imagem para dedos cruzados

Gargalhar faz bem ao cérebro. Ativa as estruturas do sistema de recompensa que nos dão aquela sensação de prazer e bem-estar, ajuda o sistema imunitário a conter infecções.

Faz sentido: o que é positivamente inusitado e dispara o riso merece ser lembrado e repetido. Além disso, as coisas que nos dão prazer, como comida e sexo, tendem a nos expor a germes fontes de doenças, como escrevi aqui recentemente.
Mas por que gargalhadas mais fortes fazem pessoas normais se dobrar de rir –e fazem pessoas que sofrem de narcolepsia chegar a cair no chão, sem controle dos movimentos? Emoções positivas fortes de modo geral funcionam, e causam cataplexia, essa perda de tônus muscular, tanto em pessoas quanto cachorros narcolépticos.
Em tempos de YouTube, é fácil encontrar vídeos de cães que fazem xixi ou desabam no chão ao rever seu dono. A cataplexia é como um ataque de sono REM em pleno dia, em que os músculos do corpo relaxam completamente, da mesma forma que quando dormimos (o que no sono é ótimo, porque nos impede de encenar nossos sonhos) –mas o cérebro continua acordado.

Um consórcio de universidades italianas investigou o que acontece no cérebro de crianças e jovens diagnosticados recentemente com narcolepsia enquanto elas veem vários de seus vídeos engraçados favoritos. Alguns causam risos, mas não o suficiente para disparar cataplexia: estes vem com ativação de regiões do córtex que coordenam movimentos (os risos) e outras que nos dão consciência do corpo (o prazer da diversão).

Os vídeos que causam cataplexia, contudo, levam também a ativação forte do sistema de recompensa (o que explica o maior prazer e risadas), e a uma ativação inesperada, e intensa, da amígdala. Essas estruturas regulam centros no bulbo cerebral que causam a perda de tônus muscular do sono REM.

No cérebro saudável, tais centros são mantidos quietos durante o dia por neurônios orexinérgicos no hipotálamo, ativos enquanto estamos acordados, e que nos mantem literal e metaforicamente de pé. A causa da narcolepsia, contudo, é a perda progressiva desses neurônios. Sem eles, a ativação da amígdala pelas gargalhadas pelo jeito não encontra mais oposição orexinérgica em quem sofre de narcolepsia, e o bulbo cerebral responde desligando os neurônios que mantem o tônus muscular.

Rir faz portanto rolar, e não cair no chão depende de um pequeno número de neurônios orexinérgicos no hipotálamo. Qual o sentido de rolar de rir? Não sei. Mas que é bom, isso é...

Nenhum comentário:

Postar um comentário