Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.

sábado, 26 de novembro de 2016

conspirar é o capital desse partido golpista.

     Mara Telles

Cada um tem uma teoria da conspiração prá chamar de sua. A minha é a de que o tucano Calero, o novo guerreiro do povo brasileiro, armou minuciosamente a armadilha. Ah, o PSDB está por trás disso? Não, o PSDB está na frente porque o cara foi um filiado deste partido e secretário de Paes, o peemedebista carioca e ex tucano de carteirinha. Ministros não ocupam cargo pelos seus belos olhos: Ministros, com raríssimas exceções, ocupam partidos políticos e, por esta razão, são convidados a participarem de postos executivos. 



Isso se chama tecnicamente "Presidencialismo de Coalizão", que formam "Gabinetes Multipartidários". Não foi um "Ministro do MinC" que pediu demissão: foi um Ministro Tucano, assim como não foi "Dilma quem caiu", foi "O governo Petista". Não foi "Cabral quem fez uma má gestão": este é o DNA do seu partido - o PMDB -, que onde bota a mão deixa a sua marca fisiológica, com honrosas exceções. Se os Ministros são partidários, porque eu devo tratá-los como pessoas físicas e não como pessoas jurídicas? Isso não significa que todo o ninho tucano esteja interessado em fritar Temer, mas este Marcelo está. Tanto está que montou uma bomba relógio. Absolutamente ninguém neste bordel gravaria um Presidente e dois centrais articuladores de um governo - Geddel e Padilha -, por "Amor ao Brasil". É puro jogo e estratégico. Agora, isso não significa que todo o PSDB esteja envolvido no imbróglio, pela simples razão de que os partidos brasileiros não são coesos e o PSDB é um conjunto de caciques que disputam cada naco deste governo. Eu não sei de nada. Eu só sei que o PSDB está na frente da ficha de filiação do Ministro, mas o segredo do polichinelo é: quem ou qual jogo estão por detrás disso? Façam as suas apostas e suas Teorias Conspiratórias: cada um que tenha a sua. Pelo menos a gente se diverte, enquanto o Planalto conspira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário