Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.

sábado, 12 de novembro de 2016

“Ainda há juízes em Berlim”

Justiça bloqueia presentes de casamento de empresário para cobrir dívida

Giampiero Rosmo foi condenado por acidente de carro ocorrido em 2007 e deve R$ 1,3 mi de indenização

Julia Afonso - Estadão


A Justiça de Brasília mandou bloquear os presentes de casamento do empresário Giampiero Rosmo por causa de um acidente de trânsito ocorrido em 2007. Rosmo foi condenado, em ação cível, a indenizar em R$ 1,3 milhão a família de Antônio Ferreira Lima, que morreu no acidente. O confisco dos presentes, decidiu a Justiça, vai cobrir dívida de R$ 1,3 mi.

“Determino a bloqueio da totalidade dos créditos/produtos recebidos pelo casal Giampiero Rosmo (executado) e J. P (casamento 06/08/2016) nas lojas Dular (213 Norte), Fast Shop (Shopping Iguatemi) e ToolBox (Shopping Iguatemi)”, ordenou o juiz Fábio Martins de Lima, da 1ª Vara Cível do Paranoá.

“Expeçam-se mandados para intimação dos gerentes ou pessoa que por ele responda, das lojas acima citadas para bloqueio do resgate dos ativos, devendo informar ao juízo, no prazo de dez dias, o valor total bloqueado e endereço do réu cadastrado para entrega dos referidos bens. Alertem-se os gerentes de que o não cumprimento desta decisão ensejará a apuração do crime de desobediência previsto no art. 330 do Código Penal.”

Na decisão que mandou bloquear os presentes de casamento, o magistrado afirmou que Rosmo não possui imóveis no Distrito Federal. Sendo assim, afirma o juiz, o empresário ‘não possui bens passíveis de penhora em seu nome’.

“O réu exibe alto padrão financeiro ao realizar festas de luxo. Ademais, há indícios de que o demandado realiza diversas viagens internacionais, situações que não se ajustam à suposta falta de patrimônio indicada pelos sistemas processuais”, assinalou o juiz.

A reportagem ligou para o escritório de advocacia que representa o empresário. Ninguém atendeu. O espaço está aberto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário