Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.

terça-feira, 28 de março de 2017

detalhes tão pequenos...

Decisão favorável à ex-primeira-dama do Rio foi dada em um dia e em Paris 

Painel da Folha

Prestação de contas 

Ministros que saíram do Congresso para o governo terão de apresentar ao Planalto até o fim desta semana uma lista com os votos que conseguiram angariar em suas bancadas a favor da reforma da Previdência. Os números serão tabulados pelo chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. A operação faz parte de ofensiva deflagrada após o placar da terceirização na Câmara mostrar que a maioria no Parlamento não é confortável o suficiente para aprovar mudanças na Constituição.

Sou você ontem 

A ordem do Planalto é pressionar a base ao máximo, para evitar traições. Deputados dizem que o clima se iguala ao período pré-impeachment. O governo não esconde mais que ameaça cortar cargos de quem não cumprir o que está combinado.

Até nos ares

Michel Temer reativou técnica usada à exaustão por Fernando Henrique Cardoso e Lula, mas abandonada por Dilma Rousseff. Sempre convida deputados e senadores da base para voar com ele no avião presidencial. Não raro, fazem selfie para registrar o momento.

E os russos? 

Com a decisão política tomada, técnicos do governo agora buscam base jurídica para obrigar as Assembleias Legislativas a mudar as regras da aposentadoria de servidores estaduais.

Onde pega 

Há o temor de que o fatiamento da reforma da Previdência crie distorções na aposentadoria de carreiras que hoje seguem as mesmas normas, como juízes federais e estaduais.

Ajudinha 

Presidentes dos Tribunais de Contas estaduais foram convocados para reunião nesta terça (28), em Brasília, com Gilmar Mendes, presidente do TSE. Ele quer que as cortes ajudem na análise de prestações de contas de partidos e campanhas.

Serviços prestados 

Sidney Beraldo, presidente do Tribunal de Contas de São Paulo, lembra que, em 2016, o órgão colocou 60 funcionários à disposição do TSE. Eles atuaram em 150 processos.

A jato 

A ministra Maria Thereza de Assis Moura, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), estava em Paris quando autorizou Adriana Ancelmo, a ex-primeira-dama do Rio, a migrar de Bangu para a prisão domiciliar. Ela arbitrou a favor da mulher de Sergio Cabral no dia seguinte ao pedido de habeas corpus.

Script 

Procurada, a assessoria do STJ disse que a ministra está em missão de cooperação internacional e ressaltou que a legislação permite a assinatura digital do processo à distância.

Te cuida

Trump A publicidade do programa Cidade Linda, de João Doria, vai voltar a aparecer em rede nacional, nesta terça (28), no jogo do Brasil contra o Paraguai. Detalhe: desta vez terá, também, versão em inglês.

Vizinho 

O Sesi-SP inaugurou uma nova instituição de ensino em Barretos (SP). A escola fica em frente a terreno em que empresa de Paulo Skaf, presidente da entidade, está construindo um condomínio de luxo.

Nada consta

Segundo a assessoria de Skaf, o terreno da escola foi doado pela prefeitura ao Sesi em 2011. Já o local em que ele está construindo o residencial foi comprado anos antes, em 1988.
Visitas à Folha Eduardo Refinetti Guardia, secretário-executivo do Ministério da Fazenda, visitou a Folha nesta segunda (27), a convite do jornal, onde foi recebido em almoço. Estava acompanhado de Érica Andrade, assessora de imprensa.

Vivien Navarro Rosso, superintendente-geral do A.C. Camargo Cancer Center, José Marcelo de Oliveira, superintendente de negócios, e Vilma Regina Martins, superintendente de pesquisa do hospital, visitaram a Folha nesta segunda (27). Estavam acompanhados de Paulo Alves, assessor de imprensa.

TIROTEIO

Ciro é um velho coronel que ganha a vida falando. Deve ser difícil entender a escolha de São Paulo por alguém que trabalha.

DO SECRETÁRIO-ADJUNTO DE PREFEITURAS REGIONAIS DE SP, FABIO LEPIQUE (PSDB), sobre as críticas de Ciro Gomes (PDT-CE) ao prefeito João Doria (PSDB)

CONTRAPONTO

Look previdenciário

Em reunião da comissão que discute a reforma da Previdência na Câmara, o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), comentou reportagem da Folha deste domingo (26), na qual especialistas afirmam que deixar a gravata de lado torna os políticos mais próximos do eleitorado.

— E como estou sempre atrás de voto, hoje vim sem gravata — brincou.
O colega Arthur Maia (PPS-BA), relator da proposta que muda as regras da aposentadoria e é alvo permanente de protestos, logo emendou:
— Já eu, que sou o mais combalido, o que mais precisa de voto, vim até sem paletó!

Nenhum comentário:

Postar um comentário