Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.

Playlist Almanaqueiras

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

eu sempre falei que pitomba e macarrão dava indigestão: "só alegria."

Farra: ministro da Educação usa avião da FAB para passear com os aliados Pitomba e Macarrão

 
Ministro Mendonça Filho e vereadores Pitomba da Lotação e Evandro Macarrão. foto: Reprodução/Redes Sociais
Ministro Mendonça Filho e vereadores Pitomba da Lotação e Evandro Macarrão. foto: Reprodução/Redes Sociais

Na mesma semana em que se tomou conhecimento que o Palácio do Planalto abriu uma licitação – e depois, ela foi suspensa – para comprar mais de R$ 1,7 milhão em comida para abastecer o avião presidencial, que serve Michel Temer e seus convidados durante um ano, surge mais um abuso com o dinheiro público.
O polêmico ministro da Educação, Mendonça Filho, usa o avião oficial da FAB, pago com o dinheiro público para levar vereadores de seu reduto para passeio, segundo “Veja”.
Na companhia de Mendonça Filho, os vereadores Evandro Macarrão e Pitomba da Lotação não se continham de felicidade em poder usufruir de um transporte tão caro e destinado a autoridades de primeiríssimo escalão.
Mendonça Filho, que é do DEM,  autorizou o passeio com os vereadores porque é de seu interesse pessoal os destinos da política na Câmara de Vereadores de Belo Jardim, de cerca de 100 mil habitantes, em Pernambuco, seu reduto eleitoral.
De acordo com Veja, Mendonça Filho é aliado do atual presidente da Casa Legislativa de Belo Jardim, Gilvandro Estrela, que luta para se manter na cadeira no ano que vem.
Mendoncinha, como é conhecido, levou a dupla a Brasília e os carregou para cima e para baixo. Até aí, tranquilo. Mas a caravana deu direito a viagem em voo da FAB, na companhia do ministro.
Mendonça embarcou com os vereadores da capital para uma agenda na Paraíba. Só alegria.
A tomar pelos sorrisos de Macarrão e Pitomba nas fotos postadas em redes sociais, dentro e fora do avião oficial, o ministro já pode dizer que ele elege quem quiser em Belo Jardim.
Este é o segundo caso em que um auxiliar do presidente Michel Temer mistura algo particular com interesse público. O Secretário Geddel Vieira Lima, com status de ministro, teve que pedir demissão depois de denunciado intimidando o seu colega da Cultura, Marcelo Calero, para liberar uma obra imobiliária em Salvador, já que ele havia comprado uma unidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário