Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.

Playlist Almanaqueiras

domingo, 11 de dezembro de 2016

Andreia Braga esclarece a polêmica do suposto fechamento de algumas escolas da rede estadual de ensino.

Gerente de ensino quebra silêncio sobre fechamento de escolas na região de Cajazeiras.


Resultado de imagem para andreia braga  cajazeiras
Professora Andreia Braga, gerente da nona regional de ensino sediada em Cajazeiras

A gerente da nona regional de ensino sediada em Cajazeiras, Andreia Braga prestou entrevista à imprensa sertaneja nessa sexta-feira (9), esclarecendo a polêmica do suposto fechamento de algumas escolas da rede estadual de ensino. Escolas de vários municípios do órgão que representa a SEDUC no alto sertão seriam atingidas por tais mudanças.

Em entrevista a professora explica que o chamado “Processo de Nucleação” será realizado em todas as regionais de ensino, e que será uma realidade já para o ano que vem. A medida põe fim por exemplo, no sistema conhecido por multisseriado, onde vários alunos de diferentes idades e de diferentes séries estudam em uma mesma sala de aula.

Segundo ela, o secretário da educação do estado da Paraíba, Aléssio Trindade, realizou um criterioso levantamento durante dois anos, selecionando e construindo o que ele denominou de planilha do reordenamento escolar.
O levantamento realizado apontou que 16 unidades da regional de ensino de Cajazeiras passariam pelo procedimento. As 16 unidades se dividem em vários municípios, sendo três em Cajazeiras, uma no Uirauna, uma em Triunfo, duas em Santa Helena, uma e Poço José de Moura, três em São José de Piranhas, uma em Poço Dantas, e a cidade mais atingida seria São João do Rio do Peixe, onde quatro unidades passariam pelo processo.
“Não adianta investir em equipamento, mobiliários, estrutura física, se aquele ambiente que favorece a aprendizagem, que fomenta o conhecimento e a produção científica”, revelou a professora.

A gestora acredita que a mudança é benéfica e que irá proporcionar uma melhor qualidade no ensino paraibano e que não haverá prejuízo ao alunado das comunidades que serão atingidas. Ela destaca que nos casos necessários será disponibilizado transporte escolar e que os funcionários das escolas que passarão pelo processo serão reaproveitados nas unidades receptoras dos alunos, estes que poderão escolher entre continuar na rede estadual ou mudar para uma unidade de rede municipal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário