Alamanaqueiras: ou não queiras.

Alamanaqueiras: ou não queiras.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Em sinal de gratidão, Temer gravou um vídeo com o sabujo, a quem chamou carinhosamente de Wlad.

Para inglês ver 

Bernardo Mello Franco 

O presidente Michel Temer recebe o deputado Wladimir Costa nesta quinta (3), no Planalto

O arquivamento da primeira denúncia contra Michel Temer não fechou o balcão de negócios do Planalto. No dia seguinte à votação, o presidente continuou dedicado à política miúda. Ele passou o dia fechado em seu gabinete, onde tratou dos interesses de 15 parlamentares.

O primeiro da fila foi Wladimir Costa, o deputado que tatuou na pele o nome do presidente. Em sinal de gratidão, Temer gravou um vídeo com o sabujo, a quem chamou carinhosamente de Wlad.

Para consumo externo, a estratégia foi vender otimismo. O ministro Henrique Meirelles disse que a reforma da Previdência deve ser aprovada até outubro. A previsão ignora que já estamos em agosto e a Câmara ainda terá que examinar ao menos mais uma denúncia contra o presidente.
Se era para inglês ver, funcionou. O "Financial Times" comprou a versão de que Temer obteve uma "vitória histórica" e acrescentou que isso "reanimará as esperanças dos investidores". Faltou explicar que o placar foi garantido por uma generosa distribuição de verbas públicas, na contramão do discurso de ajuste fiscal.

No mundo real, as coisas tendem a ser mais complicadas. Poucos aliados apostam na aprovação da reforma da Previdência prometida ao mercado. A avaliação corrente é que o Planalto só teria força para emplacar a regra da idade mínima, se tanto.

Temer venceu a primeira batalha contra a Lava Jato, mas sua base encolheu. O presidente foi salvo por 263 deputados, bem menos que os 308 necessários para mudar a Constituição. E nem todos os que ajudaram a enterrar a denúncia estão dispostos a enfrentar mais desgaste para mexer na aposentadoria dos eleitores.
*
Em entrevista à BandNews FM, Temer defendeu a adoção do parlamentarismo "para 2018". "Acho que não seria despropositado", declarou. Para quem tem 5% de aprovação e acha normal mudar as regras de um jogo em andamento, não seria mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário